Saturday, December 27, 2008

palavras soltas

amor é o que faz crescer o coração sentimento que predispõe a desejar o bem de alguém; sentimento de afecto ou extrema dedicação; apego; sentimento que nos impele para o objecto dos nossos desejos; atracção; paixão o que faz sorrir mostrar uma expressão facial alegre como manifestação de boa disposição, agrado ou aprovação; rir com moderação, sem fazer ruído; rir um pouco; suporte da amizade afeição por uma pessoa, estima, simpatia; camaradagem; companheirismo; cumplicidade; entendimento; compreensão a tua mão é uma fonte órgão da extremidade dos membros superiores do homem, que serve especialmente para a preensão; de desejo vontade; apetite anseio; em cada olho o mar órgão da visão constituído pelo globo ocular, situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico; a minha loucura estado de louco; alienação mental; temeridade imprudência, extravagância; exagero; aumenta no teu corpo parte física dos seres animados; parte física do ser humano enquanto fonte de desejo e sensualidade e a mente não controla cérebro, considerado na sua função intelectual; inteligência; espírito; razão; nervosa a gargalhada risada ruidosa e prolongada pela necessidade de ti carácter do que se precisa mesmo; carácter do que é indispensável ou imprescindível; falta; carência a paixão é ardente sentimento intenso e geralmente violento (de afecto, ódio, alegria, etc.) que dificulta o exercício de uma lógica imparcial: grande predilecção; na minha barriga o inicio do prazer cavidade do tronco do homem e dos animais que encerra o estômago e os intestinos; ventre em cada abraço,tão bom... acto de abraçar; amplexo tocar é um vício pôr a mão ou o dedo em; apalpar; roçar por; estar próximo de; pôr-se em contacto com a ternura doce qualidade do que é terno; afecto brando e carinhoso; disposição para os sentimentos suaves; meiguice em cada beijo acto de beijar; toque dos lábios numa pessoa ou coisa; entrego-te a minha boca cavidade que forma a primeira parte do aparelho digestivo e pela qual se introduzem os limentos; órgão da fala; lábios; acaricias-me o pescoço parte delgada do corpo entre a cabeça e o tronco; colo; peço-te para parar interromper o movimento ou a acção de; impedir de andar ou de avançar; diminuir a intensidade de; decides continuar dar seguimento a; prosseguir; prolongar; não parar; não sofrer interrupção; persistir; conservar-se; manter-se; começo a voar suster-se e deslocar-se no ar com o auxílio das asas ou de membros análogos; ser impelido no ar pelo vento; tocas-me a orelha expansão lamelar mais ou menos desenvolvida (e móvel em alguns animais), que constitui a parte externa do ouvido externo dos mamíferos, também denominada pavilhão, pavilhão auricular ou pavilhão auditivo; e eu sinto um arrepio estremecimento causado por frio, medo ou emoção intensa; calafrio, inclinação inversa da normal dos cabelos ou do pêlo; no peito parte anterior do tronco, entre o pescoço e o abdómen e que contém os pulmões e o coração; seio feminino; lugar de origem dos afectos; alma; coração; falas de entrega acto ou efeito de entregar; transmissão para a posse de alguém; rendição; dedicação a alguém ou a alguma coisa; e eu sinto medo sentimento de inquietação que surge com a ideia de um perigo real ou aparente; receio; temor; apreensão; falas de confiança segurança íntima ou convicção do próprio valor; segurança de alguém que crê em alguém ou alguma coisa; certeza; crédito; ânimo e eu dou-te o coração órgão central da circulação sanguínea, que, no homem e nos outros vertebrados superiores, está localizado entre os pulmões, é formado por tecido muscular, e contém duas aurículas que recebem o sangue trazido pelas veias e o passa aos dois ventrículos correspondentes através de movimentos de contracção e dilatação; peito; centro das sensações, percepções e emoções; sem me sentir a perder a liberdade condição do ser que pode agir livremente, isto é, consoante as leis da sua natureza, da sua fantasia (tempo livre), da sua vontade (decisão livre); não quero complicar tornar complexo ou difícil de entender; confundir; embaraçar; misturar; dificultar; tornar-se difícil ou confuso; agravar-se; piorar; importa simplificar tornar simples ou mais simples; tornar menos complicado; facilitar; tornar-se fácil; tornar-se menos complicado; existe tu designa a segunda pessoa do singular e indica a pessoa a quem se fala ou escreve existe eu designa a primeira pessoa do singular e indica a pessoa que fala ou escreve a minha pessoa; o ente consciente; e existe nós designa a primeira pessoa do plural e indica o conjunto de pessoas em que se inclui quem fala ou escreve assim é a felicidade estado de quem é feliz; contentamento

Wednesday, December 24, 2008

feliz Natal

Feliz Natal! E que este dia seja um dia de Luz!



Sunday, December 21, 2008

som de Natal (2)




Coldplay, Have yourself a merry litle christmas

som de Natal



Band Aid 20 - Do They Know It's Christmas Time?

Wednesday, December 17, 2008

feliz Natal!




Começa-me a cheirar a Natal!
Cheira a vida, cheira a risos, a momentos partilhados e alegria! Muita alegria!
E que bom é este cheiro!
E as cores... Fica aqui um cheirinho a Natal. Foram os alunos da minha amiga Cláudia que fizeram. Coisas lindas. Para partilhar...

Saturday, December 6, 2008

diariamente

Marisa Monte

vestígios



noutros tempos
quando acreditávamos na existência da lua
foi-nos possível escrever poemas e
envenenávamo-nos boca a boca com o vidro moído
pelas salivas proibidas - noutros tempos
os dias corriam com a água e limpavamos líquenes das imundas máscaras

hoje
nenhuma palavra pode ser escrita
nenhuma sílaba permanece na aridez das pedras
ou se expande pelo corpo estendido
no quarto do zinabre e do álcool - pernoita-se

onde se pode - num vocabulário reduzido e
obcessivo - até que o relâmpago fulmine a língua
e nada mais se consiga ouvir

apesar de tudo
continuamos e repetir os gestos e a beber
a serenidade da seiva - vamos pela febre
dos cedros acima - até que tocamos o místico
arbusto estelar
e
o mistério da luz fustiga-nos os olhos
numa euforia torrencial

Al-Berto, in Horto de Incêndio

Saturday, November 29, 2008

ciclo


Marc Chagall


A solução faz parte do paradoxo: vemos
o lado invisível das coisas, e só um cair de
pétalas na areia nos revela a sua essência,
como se não houvesse nada mais a dizer.
Porém, ao pensar naquilo que existe, e
no que está para além do que vemos, a
revelação do enigma torna-se, por sua vez,
uma incógnita, como se o problema fizesse
parte da solução. Não adianta, por isso,
pedir-te que te levantes, ou que esqueças
o que fez cair as flores. O outono é uma
parte do teu enigma; e se o esqueces,
quando sonhas a primavera, logo o ruído
do vento que afugenta as aves te restitui
a realidade que não desejas.

Nuno Júdice

Friday, November 7, 2008

a ver estrelas

Para quem gosta de ver estrelas, constelações, nebulosas, galáxias, planetas, cometas, e outros corpos celestes, vale a pena visitar o site Astronomy Picture of the Day, da NASA. A entrada pode ser feita em http://antwrp.gsfc.nasa.gov/apod/archivepix.html. Depois, é só escolher o dia e deixar repousar os olhos nas imagens que o céu nos dá.
Aqui fica a fotografia de 15 de Outubro.






Constelação Orion.

dançar no planeta Terra

Dançar é uma forma de exprimir alegria. E, felizmente, a alegria é contagiosa. É impossível ver até ao fim sem sorrir.


Matt Harding, no site da NASA que publica uma fotografia por dia. Desta vez foi diferente...

Sunday, November 2, 2008

trova do vento que passa

Pergunto ao vento que passa
notícias do meu país
e o vento cala a desgraça
o vento nada me diz.

Pergunto aos rios que levam
tanto sonho à flor das água
se os rios não me sossegam
levam sonhos deixam mágoas.

Levam sonhos deixam mágoas
ai rios do meu país
minha pátria à flor das águas
para onde vais? Ninguém diz.

Se o verde trevo desfolhas
pede notícias e diz
ao trevo de quatro folhas
que morro por meu país.

Pergunto à gente que passa
por que vai de olhos no chão.
Silêncio -é tudo o que tem
quem vive na servidão.

Vi florir os verdes ramos
direitos e ao céu voltados.
E a quem gosta de ter amos
vi sempre os ombros curvados.

E o vento não me diz nada
ninguém diz nada de novo.
Vi minha pátria pregada
nos braços em cruz do povo.

Vi minha pátria na margem
dos rios que vão pró mar
como quem ama a viagem
mas tem sempre de ficar.

Vi navios a partir
(minha pátria à flor das águas)
vi minha pátria florir
(verdes folhas verdes mágoas).

Há quem te queira ignorada
e fale pátria em teu nome.
Eu vi-te crucificada
nos braços negros da fome.

E o vento não me diz nada
só o silêncio persiste.
Vi minha pátria parada
à beira de um rio triste.

Ninguém diz nada de novo
se notícias vou pedindo
nas mãos vazias do povo
vi minha pátria florindo.

E a noite cresce por dentro
dos homens do meu país.
Peço notícias ao vento
e o vento nada me diz.

Mas há sempre uma candeia
dentro da própria desgraça
há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa.

Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.

Manuel Alegre

Friday, October 24, 2008

venham mais cinco


Zeca Afonso, Venham mais cinco

"A gente ajuda

Havemos de ser mais

Eu bem sei

Mas há quem queira

Deitar abaixo

O que eu levantei"

som

Para descansar. Pat Metheny, First Circle.

Monday, October 20, 2008

se não fosses tu,...




Não é que me agradem muito estas correntes (nem as outras, que nos prendem). Mas o Porfírio Silva, que anima o blogue Machina Speculatrix (e outros...) e que me enviou o "Prémio Dardos", merece que lhe agradeça. Obrigada Porfírio. Assim, devo nomear quinze blogues, para dar seguimento à corrente. Cá vai a lista, dos que de mim estão mais perto e que visito com regularidade. Alguns estão parados, outros são actualizados com frequência. Todos são dignos de serem lidos, relidos, lembrados...

Por ordem alfabética:


Cartas para sakhalin

Ciência ao Natural

Cogir

Deve chamar-se tristeza

e-ventos tecnológicos

homem do farol

imaginagens

jardins metafísicos

letras e pensamentos

lima-limão

machina speculatrix

monstros antigos

na terra do grão mongol

o império do meio

sociedade aberta

Thursday, October 16, 2008

paradoxo ornitológico


Amedeo Modiglian, "Reclining nude"


Um dia, um homem transformou-se em pássaro e
voou à volta da mulher que esperava que um
pássaro se transformasse em homem.
Nuno Júdice

Friday, October 10, 2008

o lugar

Para ouvir. De olhos fechados.

gostar


Andy Wharol

não sei se é da solidez tranquila do que és
ou da fluidez dos teus gestos
ou da forma como o teu olhar se dilui
na luz do fim do dia


mas sei que te sinto
e isso basta

Thursday, October 2, 2008

final perfeito


Fernando Botero, The bathroom, 1999

a banheira cheia de água e espuma... uma vela cheirosa acesa, música... uma toalha quentinha e macia, uma massagem nos pés... isso é que era um bom final de dia!

Wednesday, October 1, 2008

hoppipolla

A minha amiga Cláudia recomendou. E eu fui espreitar... Sigur Rós, uma banda islandesa, que tem músicas lindíssimas, videoclips fantásticos e, mesmo não percebendo nada das letras, soa-me tudo a felicidade. Obrigada Cláudia!



robot

Tuesday, September 30, 2008

new soul



Yael naim, New soul

Lá, lá, lá, lá lá lá, lá, lá, lá, lá lá...

I'm a new soul

I came to this strange world

Hoping I could learn a bit about how to give and take

But since I came here felt the joy and the fear

Finding myself making every possible mistake

Sunday, September 28, 2008

as aventuras de Abdi




“Abdi tinha muitas perguntas que queria fazer a Eli, mas antes que tivesse oportunidade, o velho disse-lhe: - O poder da certeza não conhece limites. A vida trará muitos testes que terás de enfrentar. Tens de continuar sempre a acreditar que tudo o que acontece vem por bem.”

Madonna

homem do leme





Homem do Leme, Xutos e Pontapés

beleza




Estava eu sentado, perto do mar, a ouvir com pouca atenção um amigo meu que falava arrebatadamente de um assunto qualquer, que me era apenas fastidioso. Sem ter consciência disso, pus-me a olhar para uma pequena quantidade de areia que entretanto apanhara com a mão; de súbito vi a beleza requintada de cada um daqueles pequenos grãos; apercebia-me de que cada pequena partícula, em vez de ser desinteressante, era feito de acordo com um padrão geométrico perfeito, com ângulos bem definidos, cada um deles dardejando uma luz intensa; cada um daqueles pequenos cristais tinha o brilho de um arco-íris... Os raios atravessavam-se uns aos outros, constituindo pequenos padrões, duma beleza tal que me deixava sem respiração... Foi então que, subitamente, a minha consciência como que se iluminou por dentro e percebi, duma forma viva, que todo o universo é feito de partículas de material, partículas que por mais desinteressantes ou desprovidas de vida que possam parecer, nunca deixam de estar carregadas daquela beleza intensa e vital. Durante um segundo ou dois, o mundo pareceu-me uma chama de glória. E uma vez extinta essa chama, ficou-me qualquer coisa que junca mais esqueci que me faz pensar constantemente na beleza que encerra cada um dos mais ínfimos fragmentos de matéria à nossa volta.




Aldous Huxley

Saturday, September 27, 2008

água



"Enquanto o poço não seca, não sabemos dar valor à água"



Thomas Fuller

o tempo,...




o tempo, subitamente solto pelas ruas e pelos dias, como a onda de uma tempestade a arrastar o mundo, mostra-me o quanto te amei antes de te conhecer. eram os teus olhos, labirintos de água, terra, fogo, ar, que eu amava quando imaginava que amava. era a tua a tua voz que dizia as palavras da vida. era o teu rosto. era a tua pele. antes de te conhecer, existias nas árvores e nos montes e nas nuvens que olhava ao fim da tarde. muito longe de mim, dentro de mim, eras tu a claridade.

José Luis Peixoto

Monday, September 22, 2008

bússola


Uma bússola do tamanho dos teus olhos
que contenha o universo,
ou uma estrela
que multiplique o mistério
do coração apertado.
Uma bússola
de cúmplice latejo,
um caracol
que conta histórias ao ouvido.


(...)


E foram noites e foram dias
a vaguear em cegos labirintos,
caminhando descalços
por pradarias de vidro…
até chegar ao teu corpo.
Morder poemas, cores e cânticos
com a certeza do destino cumprido.
(Hoje assusta-me pensar
que podíamos não nos ter encontrado.)

Lourdes Espínola, As Núpcias Silenciosas

Sunday, September 21, 2008

piensa en mi

A canção, Piensa en mi, é de Luz Casal. Algumas das imagens são do filme "Tacones Lejanos", de Pedro Almodovar. Com as cores de Almodovar. Intenso. Para ouvir bem alto!

metade



Metade, Adriana Calcanhoto

Tuesday, September 16, 2008

nomenclatura


segundo uma criança de 5 anos, o bolo da imagem é um "triângulo de bola de berlim"

acrobata



acrobacias de gato...

Monday, September 8, 2008

difícil...



Não gosto da piada sexista. Mas que o vídeo tem graça, lá isso tem!

Sunday, August 31, 2008

mentira




"Levanto-me e caminho até ao limite do terraço. É noite de Lua cheia. Só consigo ver o parapeito. Não preciso de mais. Poderia descrever até ao último pormenor desta vista com os olhos fechados. Há um pinheiro à minha frente, apenas três metros para lá do parapeito. Tem mais de cem anos, quem sabe se duzentos. Cresceu quase horizontal, debruçado sobre a vertigem da arriba, como se o mar o enfeitiçasse às lambidelas. Em crianças, trepávamos lá de baixo, da banheira da russa, agarrando-nos às raízes grossas e robustas deste mesmo pinheiro, que tecem uma nervura na crosta da terra. Parecia-me incrível que a raíz de uma árvore fosse tão profunda, muito mais comprida que o tronco. Como a das mentiras. Isso não o pensava então: digo-o agora."

Henrique de Hériz, em "Mentira"

Há muito tempo que não lia um livro de que gostasse tanto!

a flor

Fim de férias...

Thursday, August 7, 2008

piódão




Piódão, Estalagem do Inatel

Agora a paz... não fazer nada, não pensar em nada... sentir. Só sentir.





Monday, August 4, 2008

Sunday, August 3, 2008

de volta

Barcelona é uma cidade viva. Que respira. Ri-se. Mexe-se. Canta e fala e dança e corre e grita e...
Alegria!










Thursday, July 24, 2008

até já...

Deixo uma música de Verão.
Para os que têm corações grandes,
para os que têm olhares muito doces,
para os que dão abraços apertados,
para os que passam o tempo a filosofar,
para os que choram, os que riem e os que misturam lágrimas e gargalhadas,
para os que aquecem,
para os que se admiram,
e os que gritam,
e os que falam e os que se calam,
para os que andam a pé,
e os que aceleram no carro,
para os madrugadores
e para os que gostam de ficar toda a manhã no calor da cama,
para os que vão à praia
e para os que passam as tardes no sofá,
para os que têm saudades, os que sonham e os que se emocionam...
Para os que fazem muito mais do que o Sol...
até já!


Tuesday, July 22, 2008

memória (2)

E quem não sonhava fazer parte deste grupo? E subir à noite, às escondidas, às torres do castelo?
Eu sonhava...


memória

Enquanto me preparo, faço viagens pela memória. E dou uns saltos ao youtube, onde é possível encontrar vídeos que pensei que nunca mais veria.
Vale a pena. Porque devolve sorrisos da infância. (Pelo menos aos quarentões...)


vou




a Barcelona!
E depois volto. Espero voltar mais cheia, mais viva, mais feliz, mais eu!

Friday, July 18, 2008

exemplo

Recebi ontem dois mails com o mesmo filme. Um da Maria e outro da Beatriz, que foram minhas alunas e são dois corações gigantes. Aqui fica o filme. Para partilhar...


injustiça...


Sunday, July 13, 2008

verão

É publicidade. À melhor cerveja do mundo!
Mas está aqui porque a música é bonita e as imagens têm o cheiro do Verão.
Brandi Carlile, The Story. O filme é o anúncio da SuperBock, versão integral, antes dos cortes para cinema e televisão.





Falta a esplanada com olhos para o mar...

amor



Fernando Botero, Couple

"Esta é a história de uma mulher e de um homem que se amaram plenamente, salvando-se assim de uma existência vulgar. Guardei-a na memória de forma a que o tempo a não desgastasse e é só agora, nas noites silenciosas deste lugar, que finalmente posso contá-la. Fá-lo-ei por eles e por outros que me confiaram as suas vidas, dizendo: toma, escreve, para que o tempo não a apague."





Isabel Allende, em "De amor e de sombra"

Sunday, July 6, 2008

estilhaços


E quando uma parte de nós fica estilhaçada?
Haverá alguma forma de colar tantos pedaços?

Tuesday, June 24, 2008

pois...

«Para a maioria dos membros de uma organização,
o mais simples é não pensar,
não criticar abertamente,
não tomar nenhuma iniciativa,
não propor nada
e fingir que se adere ao discurso oficial,
muito simplesmente para viver em paz,
conservar o seu emprego
e manter boas relações com os colegas.
O que importa, então,
é ter o menos possível de aborrecimentos
e investir o mínimo de energia no trabalho,
para a poder empregar noutros sectores da existência.
De facto, só um actor social suicida
poderia estabelecer como linha de conduta
a procura constante de compreender
e dizer como se passam as coisas,
perseguir encarniçadamente as incoerências.


Philippe Perrenoud (1992), A organização, a eficácia e a mudança, realidades construídas pelos actores.

mercy

Ontem, quando cheguei à escola, estava a ouvir no rádio uma música engraçada. Duffy, com Mercy. Não consegui acabar de a ouvir, porque estava a ser chamada pela obrigação de vigiar uma prova de exame de Matemática, longa, muito longa, demasiado longa...
Matemáticas à parte, já à tarde, ao sair da escola, liguei o carro e ouvi... a mesma música. É gira. Muito gira. Dispõe bem. E precisamos todos de alguma coisa que disponha bem...
Cá vai. Para animar!

Wednesday, June 18, 2008

cada lugar teu



Sei de cor cada lugar teu
atado em mim, a cada lugar meu
tento entender o rumo que a vida nos faz tomar
tento esquecer a mágoa
guardar só o que é bom de guardar

Pensa em mim protege o que eu te dou
Eu penso em ti e dou-te o que de melhor eu sou
sem ter defesas que me façam falhar
nesse lugar mais dentro
onde só chega quem não tem medo de naufragar

Fica em mim que hoje o tempo dói
como se arrancassem tudo o que já foi
e até o que virá e até o que eu sonhei
diz-me que vais guardar e abraçar
tudo o que eu te dei

Mesmo que a vida mude os nossos sentidos
e o mundo nos leve pra longe de nós
e que um dia o tempo pareça perdido
e tudo se desfaça num dsfgds gsó

Eu vou guardar cada lugar teu
ancorado em cada lugar meu
e hoje apenas isso me faz acreditar
que eu vou chegar contigo
onde só chega quem não tem medo de naufragar

Mafalda Veiga

Sunday, June 15, 2008

a menina que queria voar





Um dia, uma menina disse assim:
- Quero voar.
E um a migo dela, com quem ela estava a brincar respondeu-lhe:
- Voar é para os pássaros.
E disse a menina
- Eu tenho a certeza de que era capaz. Se treinasse muito, tenho a certeza de que era capaz.
E respondeu-lhe o amigo:
- Capaz eras, mas tinhas de treinar para aí, para aí uns trezentos anos.
- Trezentos anos? Ora bolas, daqui a trezentos anos já estou muito velha para voar. Sei lá onde estou daqui a trezentos anos! Eu queria voar era já.
- Sem te treinares?
- E os aviões, treinam-se? Não se treinam… Mal estão acabados de fazer começam logo a voar.
- Ah, mas os aviões são conduzidos por um piloto. E o piloto treina-se.
- Isso é verdade. Mas os pássaros, por exemplo, não se treinam e sabem voar.
- Ai isso é que se treinam, vão para o campo treinar-se. É por isso que se diz “um campo de treinos”. Os pássaros começam com o salto em altura, depois treinam o salto em comprimento, depois o salto em largura, depois o salto à vara, e a seguir vai-se tirando a vara aos bocadinhos, sem eles repararem e pronto, a certa altura já sabem voar, os pássaros. Bom, nota que com as pessoas é muito mais complicado do que com os pássaros. Para já não temos asas.
- Não temos asas mas temos braços!
- Então experimenta dar aos braços.
- Já estou a dar aos braços.
- Estás a voar?
- Não.
- Então já vês que é difícil voar.
- Ah, mas posso pôr umas asas postiças. Da próxima vez que for comer frango, não como as asas e ponho-as nos braços. Depois, dou às asas e voo.
- Não voas nada, porque os frangos não conseguem quase voar.
- Ai não? Então o que fazem?
- Sei lá o que fazem; o que é que tu achas que os frangos fazem?
- Não sei, sei lá. Andam para ali sem fazer nada.
- Pois é, os frangos não voam.
- Pois é. Realmente se eu quiser voar, o melhor é eu apanhar um avião. Dá menos trabalho.
- Pois dá. Eu ando a juntar um escudo por semana para dar a volta ao mundo de avião.
- Um escudo por semana? Por esse andar nem daqui a trezentos anos tens dinheiro que chegue para isso.
- Tenho, tenho. Daqui a trezentos anos tenho…

Sérgio Godinho, em "A Caixa". Ilustrações de Joana Quental

espera


Fotografia de Telmo Freitas


Podia sentar-me, a esperar-te...

Sunday, June 8, 2008

sweet about me

Sente-se gosto a Verão. Os fins de tarde convidam a passeios a pé. E há músicas que nos acompanham, que apetece trautear, que transmitem leveza...

Sweet about me, lá lá lá lá lá lá...

Gabriella Cilmi, "Sweet About Me"

Tuesday, June 3, 2008

festejar


O céu podia ser sempre rasgado por rastos de luz. Bastava festejar cada momento bom...

Monday, June 2, 2008

relva


Algumas imagens deviam ter cheiro. É assim com esta. Porque vale a pena sentir o cheiro de relva acabada de cortar...
Hoje cortei a relva.
E depois deliciei-me a caminhar sobre ela com os pés descalços. Que bem soube...
A vida está mesmo carregadinha de coisas boas!

Friday, May 23, 2008

rehab

E gosto disto! Apetece dançar...




Amy Winehouse, Rehab

Tuesday, May 20, 2008

gosto


doce
eterno
e terno
sentido
corpo
desejo
gosto
beijo
e gosto

Monday, May 19, 2008

Ennio Morricone, "Love Theme", do filme "Cinema Paradiso"

E assim se faz a vida. Da memória dos amores, da chama das paixões... E do gozo de partilhar a vida com pessoas maravilhosas, que fazem valer cada momento.

Para a Bia. Por ser uma dessas pessoas...

Monday, May 12, 2008

ameno

Recebi, num mail da minha muito bonita aluna Maria, uma referência a esta música dos ERA. Aqui fica a música. E um grande obrigada à Maria. Por ser uma menina tão especial...

Friday, May 9, 2008

air

A música, Playground Love, dos Air. O vídeo de Sofia Copolla. O filme, The Virgin Suicides.

Gosto disto!...

Sunday, May 4, 2008

energia por miúdos

Encontrei este pequeno vídeo no blogue energia por miúdos, que é animado por um grupo de alunos do 5º ano da EB23 José Ferreira Pinto Basto, de Ílhavo, no âmbito da disciplina de área de projecto. Vale a pena ir lá espreitar...

dia da mãe


Lenço da mãe, bordado de Vila Verde
A minha mãe é a melhor mãe do mundo.

Mas há outras melhores mães do mundo: a Ivone, a Lucinda, a Cláudia, a Joana A. e a Joana G., a Diana, a Paula R., a Paula C., a Paula S. e a Anabela, a Cristina, a Amélia, a Eugénia, a Márcia, a Marta, a Olga A. e a Olga F., a Nani, a Alcina, a Isabel P., a Dalva, a Eunice, a outra Paula R., as duas Anas Margaridas, a Maria do Céu, a Luisa, a Catarina, a Dina, a Ana M., ...

Monday, April 14, 2008

vida


Gustave Klimt, "A árvore da vida"


renasce
brota
ecoa
e soa

assim é a vida.

Sunday, April 6, 2008

sometimes it snows in April

Vanessa Paradis, Sometimes it snows in April

Esta é uma música de que gostavas.

É Abril. E agora sei que às vezes neva em Abril...

Wednesday, April 2, 2008

luz


descobre-se a luz
por trás da maior escuridão...

Thursday, March 27, 2008

regresso

por vezes é preciso ir, para sentir como é bom regressar...

e, no regresso, acompanha-me esta música linda, linda!



Sunday, February 17, 2008

és


és pássaro
és vôo
és voz de liberdade
és casa
és abraço
és guia
és força
és muito mais do que luz
és farol
no caminho da saudade

Thursday, February 7, 2008

tu


o dia acordou com cheiro morno de Primavera.
em cada raio de Sol mora o sabor do teu corpo...
sei que és tu quem tanto brilha!

Monday, January 28, 2008

energias renováveis



Sei que tenho andado desligada. Vou mudar de casa no próximo sábado e, por isso, há menos tempo para estar de volta do computador e também menos disponibilidade para pensar no blogue. Só há tempo para encaixotar. E até o espelho já anda perdido numa caixa de cartão... mas os sentidos ainda vão trabalhando.
E hoje dei conta de uma notícia publicada ontem no Diário de Aveiro, que me enche de orgulho. O senhor na fotografia é o meu amigo Sérgio...

Wednesday, January 16, 2008

pontes

hoje dei por mim a parar, no carro, quando ouvi esta música.
não por gostar muito dela, mas porque alguma coisa nela me fez travar a mim própria.
e, por momentos, fiquei por ali, à beira ria, só a ouvir...
que nunca caiam as pontes entre nós!


Thursday, January 10, 2008

perdão

Per doar
For give
Par donnare



(este post foi copiado do blogue Lima-Limão, publicado pelo meu grande e doce amigo Lemon)

Sunday, January 6, 2008

reacção em cadeia

Chegou-me por mail este pequeno filme, que não resisto a partilhar, sem mais comentários...


vozes

'O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons...'

Martin LutherKing

Saturday, January 5, 2008

espiral


Galáxia Messier 51, fotografia do telescópio espacial Hubble em Janeiro de 2005, publicada hoje no site da NASA

Tuesday, January 1, 2008

2008

Que 2008 seja ano de sorrir, dançar, gostar, dormir, beijar, olhar, berrar, pensar, sentir, filosofar, dizer, fluir, desejar, transformar, cantar, amar, dar, encontrar, nadar, beber, gozar, descansar, mimar, acariciar, saltar, divertir, falar, aprender, concretizar, adoçar, caminhar, preencher, estudar, ver, felicitar, confraternizar, trabalhar, aliviar, conduzir, saber, ajudar, contar, entregar, limpar, apagar, cheirar, arejar, ganhar, tomar, optimizar, guardar, festejar, andar, receber, tocar, aconselhar, cozinhar, vencer, pintar, namorar, passear, convergir, gritar, abraçar, homenagear, fruir, cantar, ouvir, animar, homenagear, elogiar, ligar, viver… e de ser feliz!