Sunday, July 29, 2007

amigos




Cabril, Gerês

Tenho alguns amigos maravilhosos.
Há pessoas que entram na nossa vide e nunca mais saem. Que constroem casas no nosso coração e lá ficam, para sempre.
Daqui a dois dias vou sair, em liberdade plena, com onze desses amigos. Vou acampar (numa tenda mesmo, a dormir num saco cama no chão...), pela primeira vez na minha vida. Para um sítio paradisíaco, com pouca gente, em contacto com a natureza.
Vamos viver natureza. E vamos, sobretudo, viver cinco dias juntos. Para matar as saudades que um ano inteiro de afastamento nos deixam. O que significa que vamos viver-nos, em pleno, uns aos outros. Vamos caminhar muitas horas, rir muito e dormir muito menos. Vamos dizer disparates até não poder mais, vamos cozinhar em conjunto refeições muito "completas e equilibradas", vamos ouvir silêncio e ouvir-nos uns aos outros.
Vamos cantar desafinado, as canções que todos sabemos de cor, vamos encher o coração de nós, ou seja, de coisas muito boas.
Vamos dizer muitas lamechices, abraçar-nos muito e chorar... Vamos mostrar uns aos outros, na forma que cada um sabe, que é sempre a melhor forma, que nos amamos...
E que bem sabe a perspectiva disso tudo que vai acontecer...

3 comments:

cotimos said...

! muito !!!!!

Juliana said...

E que seja mesmo mesmo a valer... Pk estamos todos a precisar de momentos juntos...

Andreia said...

Nada melhor para comentar este post do k com uma música fantástica de uma mulher também fantástica. "Uma noite pra comemorar" de Mafalda Veiga. Cada vez k oiço esta música sinto-a em cada um de vocês;)

Desfrutem..

Esta é só uma noite para partilhar
qualquer coisa que ainda podemos guardar
cá dentro num lugar a salvo para onde correr
quando nada bate certo
e se fica a céu aberto
sem saber o que fazer

Esta é só uma noite para comemorar
qualquer coisa que ainda podemos salvar
no tempo um lugar pra nós onde demorar
quando nada faz sentido
e se fica mais perdido
e se anseia pelo abraço de um amigo

Esta é só uma noite para me vingar
do que a vida foi fazendo sem nos avisar
foi-se acumulando em fotografias,
em distâncias e saudade numa dor
que nunca acaba e faz transbordar os dias

Esta é só uma noite para me lembrar
que há qualquer coisa infinita como firmamento,
um sorriso, um abraço
que transcende o tempo
e ter medo como dantes de acordar
a meio da noite a precisar de um regaço